terça-feira, 12 de junho de 2012

Amor de bicho...



sábado, 22 de outubro de 2011

Superação







Superação é poder fazer acontecer com as ferramentas que temos em mãos.

Superação é trabalhar da melhor forma possível independente do que pensem ou falem.

Superação é irmos além do que os outros acham que somos capazes.

O que você fez para se superar no dia de hoje, ontem, semana passada?

Ainda dá tempo para começar!

Se supere... SEMPRE!!!

Aposte com você mesmo que hoje poderá vir a ser muito melhor que ontem.

'O otimismo na dificuldade, reduz o mal pela metade...'

sábado, 17 de setembro de 2011

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Animais incompreendidos...

Uma homenagem à Rúbeo Hagrid! 
                                         
  "A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados."      
                  (Mahatma Gandhi)


                                                      


                                                                   URUBU


Os urubus estão no topo da cadeia alimentar e não possuem inimigos naturais.Eles se reproduzem facilmente e se aproveita de toda a degradação ambiental da cidade realizando uma incrível limpeza no meio ambiente.


                                                                  Gambá




Além de se alimentar de aves e seus ovos, o gambá tem especial predileção por sangue. Por isso, é conhecido como sanguinário. Abre o pescoço, abaixo da cabeça, e rompendo a jugular de suas vítimas, se sacia com o sangue que jorra. Sacrifica quantas aves puder apanhar, mesmo não bebendo o sangue de todas. A seguir, entra num estado de torpor profundo, sendo encontrado pela manhã, ainda inebriado ou em êxtase, como de ressaca. Deste fato surgiu a crença que basta por uma caneca com pinga no galinheiro, que na manhã seguinte o gambá estará totalmente embriagado. Do fato surgiu o dito: "bêbado como um gambá". Porém, esta preferência por álcool nunca foi observada e comprovada pela Ciência.
Provavelmente por estas histórias, algumas lendárias e outras com fundamento científico, o gambá é visto em muitas regiões com certa antipatia. Mesmo sendo marsupiais inofensivos e muito úteis ao homem por apresentarem um grande "menu", o que reflete no controle do ecossistema, isso não impede que estes mamíferos sejam mortos corriqueiramente.

         

                                                              Morcego




São os únicos mamíferos com capacidade real de vôo. Apresentam hábitos crepusculares e noturnos e parte significativa das espécies orienta-se pela ecolocalização, emitindo sons de alta freqüência, inaudíveis ao homem. 
Os morcegos são importantes pois comem toneladas de insetos por ano. Um bom e esperto morcego insetívoro pode devorar mais de 600 mosquitos por hora, fazendo assim um rigoroso controle de população. E também...



  1. São responsáveis por dispersar sementes de árvores e outras plantas à longa distância. Mais de quinhentas pequenas sementes podem ser transportadas por um único morcego a cada noite.
  2. Auxiliam na reprodução de centenas de espécies de plantas, visitando as flores como fazem de dia os beija-flores e as abelhas, e assim transportando o pólen de flor em flor
  3. Há morcegos que se alimentam de pequenos animais, incluindo roedores e gafanhotos, controlando pragas que causam grandes prejuízos à agricultura
  4. São largamente empregados em pesquisas científicas, incluindo a ação de medicamentos que, no futuro, poderão ter aplicação em humanos.
  5. A saliva do morcego vampiro comum tem forte ação anticoagulante
  6.  A sua pesquisa poderá ter aplicações no tratamento de várias doenças vasculares .
  7. As fezes dos morcegos constituem excelente adubo natural (guano). Foram intensamente exploradas até ao desenvolvimento de adubos industriais.
  8. guano de morcegos é a principal fonte de nutrientes em muitas cavernas, portanto os morcegos sustentam muitos desses ecossistemas.
  9. Têm sido estudados para aperfeiçoamento de aparelhos de sonar e ultra-som
  10. São importantes elos na cadeia alimentar, portanto o seu desaparecimento poderá resultar em desequilíbrio ambiental, causando maiores danos do que os causados pela sua proximidade com o homem
  11. Comem traças e com isso ajudam na conservação de livros em bibliotecas 

Textos retirados de diversos sites especializados


sábado, 13 de agosto de 2011

Governo adia a distribuição de vacina contra raiva em vários estados do Brasil

Agosto é o mês do cachorro louco - segundo a crença popular. É também o período em que tradicionalmente se realiza a vacinação gratuita de cães e gatos contra a raiva, no Brasil. Mas, neste ano, a tradição foi rompida em boa parte do país.

Por conta dos graves efeitos colaterais causados pela vacina usada em 2010 - que provocaram até mesmo a
morte de animais em alguns Estados, como São Paulo e Rio de Janeiro -, a campanha preventiva está suspensa em toda a região Sudeste, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Amazonas, Amapá, Acre, Rondônia e Roraima, além do Distrito Federal.

E por período indeterminado, afirma Cláudio Maierovitch, diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Vigilância e Saúde do Governo Federal. 


- O ano passado foi muito traumático para todos os envolvidos nesse trabalho. Houve uma mudança na tecnologia [usada para fabricar a] vacina empregada, o que, em tese, significava uma evolução. [Mas os efeitos colaterais em alguns animais] levaram à suspensão do uso daquele produto. De lá para cá, foram feitas duas coisas. Uma delas foi a busca de um novo produto, mais seguro. A segunda foi a compra de vacinas do exterior para que não deixássemos de agir em locais prioritários [onde o risco de contágio é maior.


Para resolver o problema nos Estados onde o risco de contaminação de animais é maior, o governo federal importou 10 milhões de doses do medicamento. No Maranhão e no Ceará, a vacinação já foi realizada.
- Essa vacina importada já é conhecida nossa. Não é a primeira vez que o Brasil a utiliza. Além disso, vem sendo empregada em diferentes países.

As datas das campanhas nos outros locais que já receberam seus lotes de vacina - região Nordeste, Pará e Mato Grosso do Sul - serão definidas pelos governos locais. 


À espera

Para os 12 Estados restantes, além de Brasília, será distribuído um medicamento brasileiro, fabricado pelo laboratório Tecpar (do Paraná).


Mas esta vacina, feita a partir do mesmo método usado nas doses usadas no ano passado, ainda está em fase de testes.

Maierovitch explica que, apesar de não haver uma conclusão sobre o que causou as reações graves em certos animais após a aplicação da vacina em 2010, a hipótese mais aceita é a de que aquele medicamento continha uma proteína estranha aos organismos de cães e gatos em altas concentrações.


- Mesmo com a purificação [da vacina usada na campanha de 2010, talvez] ainda tenha restado uma quantidade grande de elementos estranhos. Para superação dessa provável causa, o que se tem feito é aumentar o período da etapa de purificação dessas proteínas estranhas. Depois de purificada, essa vacina será testada em cães e em gatos para se verificar se o suposto problema foi de fato superado, já que se trata de uma hipótese.


Segundo o diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica, os donos de cães e gatos que moram nos locais onde a campanha está suspensa não devem se preocupar. 


Ainda que a vacina tenha duração média de um ano, já que nessas regiões a ocorrência de raiva em animais não é observada há muitos anos, o risco é mínimo.
- Se estivéssemos uma situação de circulação do vírus [nos 12 Estados que não receberam a vacina importada e também no DF], essa preocupação existiria. Mas há mais de dez anos não há identificação de raiva em cães e gatos nesses locais. Mais ainda em humanos.

Na região Sul, onde a doença não ocorre há muito tempo, o governo não realiza campanhas de vacinação gratuita dos animais.


Fique atento

A raiva é uma doença praticamente mortal, que atinge também morcegos e pode ser transmitida aos humanos.


Se o seu bichinho de estimação tiver mais de três meses, ele já pode ser vacinado. Até mesmo as fêmeas que estiverem esperando filhotes precisam ser protegidas da doença.


Cachorros devem ser levados aos postos de vacinação com coleiras e guias. Os mais nervosinhos precisam ir também de focinheira.


Os gatos, que costumam ser mais ariscos em ambientes desconhecidos, podem ser contidos na hora de tomar a agulhada se estiverem envoltos em uma toalha ou um lençol.

Campo Grande registra casos de raiva canina após 23 anos



foto
Foto: Gerson Oliveira
Raiva canina não era registrada na Capital há pelo menos 23 anos
Após 23 anos, Campo Grande voltou a registrar um caso de raiva canina - o último havia ocorrido em 1988, segundo o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Capital. No dia 12 de julho, no Jardim Anache, um garoto foi mordido na mão por um cão que pertencia à sua avó. Após o incidente, o menino foi levado ao posto de saúde, onde recebeu os primeiros socorros e a dose de soro anti-rábico. Dez dias depois, o cachorro morreu e a família da criança entrou em contato com CCZ para recolher o animal. O órgão coletou amostras de sangue do cão e no dia 5 de agosto o resultado foi divulgado, sendo positivo para a doença. A criança continua sob observação pela Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau).
A nova incidência da raiva canina na Capital com que a administração municipal determinasse estado de alerta em ao menos seis bairros da zona norte da cidade - Jardim Anache, Nova Lima, Colúmbia, Vida Nova e Novos Estados - onde foi registrada a enfermidade. Nesses locais, o CCZ realiza trabalho intenso de vacinação e acompanhamento de animais e pessoas que tiveram contato com o cão infectado - medida tomada para evitar que a doença se alastre para outras áreas da cidade.
O animal diagnosticado com raiva canina no Jardim Anache apresentava sinais diferentes da doença comum. Segundo a diretora de vigilância em saúde da Sesau, Márcia Dalfabro, a família responsável pelo cão acreditava que ele estivesse com pneumonia, pois não apresentava sinais de excitação e irritabilidade (comuns à doença). Ao invés disso, o animal estava extremamente debilitado e melancólico. Pouco depois do incidente, o maxilar paralisou e, dias mais tarde, o cachorro morreu.
“Esses sinais não são os mais comuns da raiva, mas também podem ocorrer, dependendo do tipo da doença. O vírus é o mesmo, mas o tipo varia”, explica Márcia. (veja mais em infográfico nesta página). Segundo ela, a suspeita é de que o animal tenha sido infectado por uma mordida de um morcego, mas somente exames mais detalhados poderão confirmar essa hipótese. “Estamos esperando para saber o tipo de vírus”, diz.


Márcia Dalfabro afirma que o maior risco da doença é a demora na manifestação dos sintomas. Em humanos, os primeiros sinais podem aparecer de quatro a seis meses após a contaminação. Nos animais, a média é de dez dias, mas também pode levar meses. “As ações de combate, quando há casos confirmados, devem ser rápidas e o acompanhamento, tanto dos animais vacinados quanto das pessoas da região, deve ser contínuo por até um ano”, afirma a diretora de vigilância em saúde.


Isso é muito sério, já fui mordida e tive que tomar duas doses da vacina. As pessoa continuam abandonando os animais que ficam sem a vacina e se reproduzem na rua. O problema só aumenta e a culpa é toda nossa!!

domingo, 31 de julho de 2011

Sobre os animais Silvestres


Você sabia que o Brasil é um dos países do mundo que mais exporta animais silvestres ilegalmente? É um negócio que movimenta mais de 1 bilhão de dólares e comercializa cerca de 12 milhões de animais anualmente. Uma das maiores ameaças à natureza.
Para ajudar você a saber mais sobre o assunto, o WWF-Brasil elaborou as questões abaixo. Leia e colabore nessa luta pela salvação da fauna brasileira.


O que é um animal silvestre?
Animal silvestre não é o doméstico. O doméstico já está acostumado a viver perto das pessoas, como os gatos, cachorros, galinhas e porcos, entre outros. Já o animal silvestre foi tirado da natureza e reage à presença do ser humano. Por essa razão, tem dificuldades para crescer e se reproduzir em cativeiro. O papagaio, a arara, o mico e o jabuti, ao contrário do que muitos pensam, são animais silvestres.
O que é o tráfico de animais silvestres?
Tráfico é o comércio ilegal. Traficar animais significa capturá-los na natureza, prendê-los e vendê-los com o objetivo de ganhar dinheiro. Se participamos disso, estamos contribuindo para o tráfico de animais. Acredita-se que o comércio ilegal de animais movimente cerca de 10 bilhões de dólares por ano em todo o mundo. Só o tráfico de drogas e armas é maior.
O que o tráfico de animais silvestres tem a ver comigo?
Todos os seres vivos dependem da natureza para sobreviver, pois é dela que obtemos desde alimentos até remédios. Os animais são parte fundamental da cadeia. Se forem extintos ou se tornarem raros, comprometem todo o equilíbrio da natureza.
Qual a participação do Brasil no tráfico internacional de animais?
Há uma relação entre o tráfico nacional e o internacional: o Brasil possui um grande comércio interno de animais, que sustenta os traficantes que agem no país e servem como intermediários para os traficantes internacionais. Se o tráfico interno diminuir, o número de animais brasileiros levados para o exterior também será menor.
Quais são as principais rotas do tráfico de animais no Brasil?
A maioria dos animais silvestres é capturada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Mas a principal rota de transporte desses animais está no sentido da região Nordeste para a Sudeste. Há verdadeiras redes organizadas para enganar a fiscalização existente nas principais rodovias do país. Essas redes agem de forma que os animais sejam transportados por até 3.000 quilômetros de distância sem que os traficantes sejam descobertos. A maior parte do público consumidor está no Rio de Janeiro e em São Paulo.
Como os animais são transportados até as feiras para serem vendidos?
Os meios de transporte mais usados pelos traficantes são caminhões, ônibus interestaduais e carros   particulares. Os animais são transportados nas piores condições possíveis. São escondidos em fundos de malas ou caixotes, sem ventilação, e ficam vários dias sem comer e sem beber. Resultado: de cada 10 animais capturados, nove morrem no caminho e um chega às mãos dos compradores.
Você sabia que os traficantes mutilam os animais?
Alguns traficantes costumam rodar os micos pelo rabo para que eles fiquem tontos e passem ao comprador a imagem de que são animais mansos. Muitos cegam os pássaros e cortam as suas asas para que eles não fujam e arrancam os dentes e serram as garras dos animais para que eles se tornem menos perigosos.
Quais são os animais mais vendidos?
O papagaio é a ave mais vendida no Brasil e no exterior. Depois dele vêm as araras, os periquitos, micos, tartarugas e tucanos.
Por que (mesmo tratando bem) não devemos ter animais silvestres em casa?
Cuidar de animais silvestres em casa pode parecer uma forma de amar a natureza, mas não é. Lugar de bicho é em seu habitat natural, e não nas cidades. Quem realmente gosta dos animais vai querer que eles fiquem onde se sintam mais felizes.
Por que comprar bichos é ilegal?
Ter animais silvestres como bichos de estimação é ilegal conforme a Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605 / 98. Ela proíbe a utilização, perseguição, destruição e caça de animais silvestres e prevê pena de prisão de seis meses a um ano, além de multa para quem a desrespeitar.
O que fazer ao encontrar alguém vendendo animais silvestres?
Primeiro, certifique-se de que os animais que estão sendo vendidos são silvestres e pertencem à fauna brasileira. Clique aqui e saiba como proceder para realizar sua denúncia
Quais são os problemas de quem cria animais em casa?
Ser dono de animal silvestre não é uma atividade muito segura. Entre os principais problemas estão o risco de ataques e a transmissão de doenças como a malária, a febre amarela e várias viroses desconhecidas.
Quais são os problemas para os animais que são criados em casa?
Ele pode perder a sua identidade. Pode sofrer de solidão e ter dificuldades para se reproduzir. Também sofre porque fica em espaço físico reduzido, come alimentos inapropriados e pode pegar doenças que nos seres humanos têm pouca gravidade (gripe, herpes etc), mas que podem ser fatais para os animais.
Retirado na íntegra do site WWFBrasil

sábado, 30 de julho de 2011

A importância das vacinas na vida dos cães

  
                                                                            


Quando adquirimos um cão e perguntamos ao Médico Veterinário sobre a necessidade de vacinar, ouvimos que não importa o que fizermos mas devemos vacinar seja com vacinas nacionais ou importadas, pois é muito importante, etc. Um filhote até por volta de seus 40 dias de vida, possui ainda no organismo os anticorpos da mãe porque ele mamou nela e estes lhe foram passados, seja, por via mamária, ou via placentária, quando ele ainda nem tinha nascido e se encontrava na barriga da fêmea. Quando dizemos que este filhote deve ser vacinado aos 45 dias de vida, significa que ele a partir desta data está com seu sistema imunológico maduro o suficiente para receber a vacina e então passar a criar seus próprios anticorpos, o que antes dos 45 dias não ocorre. 
 As três doses da vacina V10 por exemplo, funcionam assim: na primeira dose há apenas o contato dos vírus vacinais com o organismo do animal sem produção de anticorpos efetivos para se barrar um desafio ou a doença em si; já na segunda dose da vacina já se verifica a produção de anticorpos porém ainda em níveis irrisórios, após a terceira dose, sempre com intervalo de um mês entre elas.
 Os Médicos veterinários são unânimes em utilizar apenas as vacinas importadas não porque têm preconceito em relação as nacionais, mas pelo fato das importadas terem um  sucesso maior na imunização, devido principalmente ao fato de serem produzidas com vírus mortos da enfermidade e não apenas inativados na sua maioria.Essa diferença na hora de um desafio, que é quando ocorre a infecção pelo agente agressor, conta muito pois se alia há um componente pouco observado que é o estado de saúde do animal na hora, e se este animal está debilitado ou mesmo acometido de outra desordem sua capacidade imunológica já está baixa,então ele ainda não tem os anticorpos necessários para repelir a doença ficando mais susceptível. 
 Assim fica esclarecido suponho a importância de vacinar os animais no primeiro ano de vida, bem como de efetuar os reforços anuais, já que os títulos de anticorpos caem consideravelmente de ano para ano.

Resumo do texto publicado em 2008 na página do Mercado Livre

Segue uma tabela de vacinação:




Elijah Wood e seu companheiro Wilfred

"Wilfred, nova série do canal FX, promete tudo, menos ser igual as outras. Aqui, Elijah Wood é Adam, um potencial suicida que enxerga o cachorro de sua vizinha como se ele fosse um homem vestindo uma fantasia de cachorro - e por isso conversa com ele e entende tudo o que ele fala também."
fonte: Omelete 


Assisti ao primeiro episódio e só tenho uma coisa a dizer:
Que série LOUCA!!!! Adorei!!!

Minha amiga Vanessa vai gostar!

Aqui vai o promo: Uma imagem vale por mil palavras...


Crise aumenta abandono de animais domésticos em Sintra (Portugal)



Em tempos de crise, os animais de companhia são as «primeiras vítimas» das dificuldades económicas das famílias. Em dois meses, o canil de Sintra acolheu 441 animais, alguns deles atirados por cima de um muro durante a noite.
 

Há várias décadas que o canil municipal de Sintra -- que deverá passar em breve para um novo edifício - se encontra num espaço temporário, insuficiente para acolher a quantidade de animais que ali chegam e aguardam a adoção numa sala diminuta. Lá fora há outra divisão, construída por voluntários, que consiste num barracão com um telheiro.
Dada a falta de espaço, os gatos foram colocados a cerca de dois quilómetros, num dos locais mais visitados por turistas, a Quinta da Regaleira.
Diário Digital / Lusa


Esta notícia triste, não é uma exclusividade de Sintra, e sim do mundo todo. As pessoas deviam pensar bem antes de adquirir um animal,tenho batido muito nessa tecla. É claro que existem motivos e motivos para você doar um animal de estimação,não estou querendo julgar ninguém,porém há formas mais dignas e humanas de fazê-lo. Se alguem que gosta e se importa com animais e costuma ler esse blog, faça uma campanha de conscientização em sua cidade, use as redes sociais, panfletos e informativos.Podemos salvar muitas vidas com essas ações e dar mais dignidade aos animais abandonados. 



Aqui segue o link do site do Núcleo de Apoio a Animais Abandonados de Sintra: http://www.naaas.pt/